sexta-feira, 10 de julho de 2015

Dica terapêutica: mandalas



O efeito terapêutico de pintar ou desenhar mandalas

Você já deve ter se perguntado se colorir livros para adultos pode realmente trazer benefícios emocionais. Na minha opinião a resposta para essa pergunta é sim, ainda mais se os desenhos são as chamadas mandalas.

Mandala, que em sânscrito quer dizer círculo, são conhecidas na história da humanidade. Foram e são utilizadas no  âmbito espiritual, artístico e psicológico há séculos.

No que tange o aspecto psicológico, Carl Jung foi um dos primeiros a estudar o efeito das mandalas no processo psicoterapêutico. Ela é um recurso muito utilizado na terapia junguiana, na terapia transpessoal ou como recurso terapêutico para qualquer profissional que trabalhe o desenvolvimento pessoal.

Quando pintamos uma mandala sozinhos, sem a ajuda de um terapeuta,  alguns dos efeitos psicológicos são a promoção do bem-estar, o relaxamento e a prevenção do estresse. Se for feito em terapia, outros aspectos mais profundos podem ser trabalhados.

Quando colorimos uma mandala, apenas o ato de se concentrar nessa ação, além da escolha das cores, já pode produzir um estado de relaxamento. Um outro benefício é que as mandalas podem nos ajudar a organizar nosso mundo interior e a nos estruturar psicologicamente. É claro que apenas pintar mandalas não resolverá seus problemas psicológicos mais profundos (sem a ajuda de um terapeuta), mas você pode se beneficiar desse técnica no combate ao estresse, como já citado anteriormente.

Esse tipo de livro para colorir pode ser encontrado facilmente em bancas de jornais e livrarias. O livro "Mandalas Criativas" da editora Alto Astral traz a simbologia de algumas cores para que você observe, depois de pintar uma mandala, quais as cores predominantes e os significados das mesmas.

E aí? Já pensou em colorir mandalas?






Nenhum comentário:

Postar um comentário