quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Exercício para ter mais paz: deixe ir!

Quantas vezes nos sentimos apegados a pessoas, coisas e situações, que apesar de sabermos que não nos faz bem, temos dificuldade em desapegar. Abaixo descreverei um exercício, criado por Louise Hay e escrito em seu livro "Você pode curar a sua vida" que acho bastante interessante, mas adaptado por mim. É importante ressaltar que não apresento aqui uma fórmula mágica, apenas um exercício que, dependendo do grau de dificuldade enfrentado pela pessoa pode ser útil. Caso o apego esteja dificultando muito sua vida, questões mais profundas precisam ser trabalhadas.

Exercício deixando ir

Preparação: Sente-se em uma cadeira de forma confortável. Quando estiver sentado, descruze as pernas, repouse suas mãos sobre elas  de forma relaxada. Leia as palavras abaixo no computador ou se preferir imprima e segure o texto da forma mais relaxada possível.

Enquanto lê mentalmente, comece a inspirar pelo nariz e a expirar lentamente pela boca, dizendo a palavra "relaxe" toda vez que você soltar o ar. Faça essa respiração por 5 vezes antes de passar para o próximo passo.

Agora, vá soltando os músculos dos pés, pensando como eles estão ficando cada vez mais relaxados com o passar do tempo. Passe para ambas as pernas, preste atenção nelas, sentindo-as mais relaxadas na poltrona em que você se encontra. Acredite que você é capaz de relaxar também seu abdômen, prestando atenção como ele se movimenta a cada respiração que você faz, sem forçar a respiração, apenas prestando atenção nela e no seu abdômen. A sensação de paz e relaxamento vai se expandindo também para seu tórax, depois para seus braços, onde você se sente cada vez mais calmo. Por fim, sinta seu rosto e relaxe os músculos da face.

Agora leia a seguinte frase: "Agora que estou mais calmo(a) posso deixar ir. Solto toda tensão. Solto toda raiva e todo medo que estiver em meu coração. Solto toda culpa. Solto tudo aquilo que sei que não é mais para mim. Solto toda tristeza. Solto toda insegurança. Posso deixar todas essas coisas irem, pois sei que estou em paz e segurança. A paz e a segurança estão dentro de mim. Sei que posso confiar que tudo acontece para o meu bem, mesmo que nem sempre entenda o processo. Sei da minha força e deixo que fiquem apenas as coisas boas e que me fazem bem".

- Repita esse exercício duas ou três vezes seguidas até que pensamentos bons comecem a surgir em sua mente. Mudar pensamentos e sentimentos que nos fazem mal exige prática (muitas vezes diária). Essa é apenas uma recomendação, mas só você pode determinar quantas vezes precisa.
Lembre-se que a ideia do exercício não é que você nunca tenha sentimentos ruins, mas que você possa lidar com eles melhor. Na verdade sentimentos como tristeza e raiva são bons e fazem parte da vida. O problema ocorre se você os sente de forma muito frequente de uma maneira que até atrapalha suas atividades e bem-estar.




segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Página Psicologia na sua Vida no Facebook!

A página Psicologia na sua Vida também está no Facebook! Quem quiser dar uma conferida é só buscar pela página ou acessar o link:
Psicologia na sua Vida







quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Quanto mais você busca um amor, mais se afasta dele!

"Aqueles que buscam o amor apenas manifestam seu próprio desamor; os sem amor nunca encontram o amor; só os que amam encontram o amor, e eles nunca precisam procurar por ele"

D. H. LAWRENCE


Caso estas palavras lhe pareçam estranhas, vou explicá-las. De acordo com Robert Holden, autor de "A arte de amar e ser amado" quanto mais buscamos o amor, mais ele se afasta de nós. Esse autor defende a ideia de que se buscamos desesperadamente alguém que nos ame, isso é reflexo de uma ideia muitas vezes inconsciente, que não somos dignos de sermos amados. 

Não ser merecedor de amor é um dos medos básicos do ser humano e acabamos afastamos ainda mais o amor de nossas vidas. Para reverter essa situação, a primeira coisa que deve fazer é parar de buscar o "homem/ mulher de modo desesperado". O segundo passo é começar a ser uma pessoa mais afetuosa para assim poder atrair mais afeto e mais amor. Afetuosa conosco e com quem nos rodeia.

Amor é algo que acontece, geralmente quando não estamos esperando. Buscar ansiosamente um parceiro(a) só diz que não nos amamos o suficiente (sim, é clichê, mas na prática funciona), não nos respeitamos, passamos por cima de nós, com autocríticas, por exemplo. E cá para nós, quem é que irá se interessar por alguém que não sabe nem se tratar bem?

Invista primeiro em se conhecer e se tratar bem. Essa é a base para encontrar uma pessoa legal.

Muito amor para todos nós em 2015!