segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O que você gostaria que fosse escrito em seu túmulo?



Você deve estar pensando "mas que pergunta fúnebre é essa?" ou "eu tenho de pensar na vida e não na morte". Porém, penso que este é um exercício essencial para verificarmos se estamos vivendo de acordo com o que acreditamos ser realmente importante.

Pense um pouco: o que você gostaria que estive escrito no seu túmulo? Como você gostaria de ser lembrado pelas pessoas que ama? Que mensagem você gostaria de deixar? Pensando na resposta você pode tentar identificar o que mais dá sentido a sua vida.

Afinal, se você anda por aí empurrando sua própria vida com barriga, sobrevivendo ao invés de viver, ou simplesmente perdeu o contato com a sua alma, com o que lhe dá vida, provavelmente terá certa dificuldade para responder essa pergunta. 

Pense que a resposta tem de ser algo que seja extremamente importante para você e que você adoraria ter realizado ou vivido de acordo com este valor em vida.

A ótima notícia é que se você está lendo este texto é porque ainda não morreu e pode muito bem executar as ações necessárias para viver de acordo com seus valores mais preciosos. Pense nisso!


7 comentários:

  1. Amei!
    Faça outras postagens, continue assim!
    Parabéns!
    Bj :)

    ResponderExcluir
  2. Rs gostei da pergunta e do texto =)! Ficaria satisfeito com os seguintes dizeres no meu túmulo "A terra engoliu este desgraçado e ninguém sentirá saudades" ! Na verdade não ligaria tanto se morresse, mas acho que vou ter que ficar por aqui mesmo, não há nada que possa fazer quanto a isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre há uma solução positiva mesmo que não sejamos capazes de vê-las em um dado momento de nossa vida. Veja o que pode fazer por si mesmo para não se sentir tão indiferente no que se refere à morte e à vida. Ab.

      Excluir
  3. Lory, você não publica mais textos aqui no Blog , por isso vou comentar nesse post aqui mesmo! Sempre fui bem independente, e soube me virar, mas ultimamente tenho sentido um enorme vazio, não aquele de quem não tem o que fazer, pois tenho muitas ocupações com a faculdade. Um vazio tipo como se precisasse de uma namorada pra ficar do meu lado e dividir o momento quando fosse fazer uma coisa ou outra... Nunca namorei e isso me frustra muito, porque sei que é muito bom, mas as mulheres em geral parecem fugir de mim, porque sou muito setimental e me apego com facilidade. A frase no meu túmulo permanece a mesma, minhas experiências no amor doem tanto, que queria morrer...

    ResponderExcluir
  4. Olá! Estava envolvida em outras atividades e sem tempo para olhar o blog, porém agora em 2013 pretendo retornar a escrever ou postar matérias com suas devidas fontes.

    Espero realmente que essa sua dor passe e penso que uma ajuda psicológica em sua cidade poderia ser útil. Não tenha medo/ vergonha de contar com a ajuda de um profissional. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Lory, vi que você atualizou o seu blog, muito legal! Estou inscrito aqui, daí recebo a notificação de novos posts... Obrigado pelas recomendações, minha dor melhorou bastante, principalmente na virada do ano! Quando era criança frequentei psicólogo por algum tempo, não lembro se foi 1 ou 2 anos. Sou do interior de SP, mas agora estou estudando medicina na UFF em Niterói! Vi que você é do RJ, de repente podia procurar sua ajuda =)! Boa Sorte com suas atividades. Abraço!

    ResponderExcluir