terça-feira, 2 de agosto de 2011

Afinal para que você veio ao mundo? Para ser feliz ou agradar as pessoas?

Desde que nascemos aprendemos que devemos agradar, fazer o que os outros querem para sermos amados. Tudo começa quando ainda bebês somos totalmente dependentes de nossa mãe (ou figura equivalente) para suprir nossas necessidades básicas de alimentação, segurança, estima e afeto. É a partir deste momento que aprendemos que devemos ser "bonzinhos" ou fazer tudo certo para que recebamos carinho e afeição.

Todos passamos por isto e é natural que seja assim. Os problemas começam a ocorrer quando nos esquecemos que não somos mais aquela criança que precisava e dependia do outro de tal forma, que nossa sobrevivência poderia estar ameaçada, ou seja, quando não percebemos que crescemos e que agora as coisas são diferentes.

Como adultos necessitamos ter relações saudáveis, onde um ser não precisa do outro para sobreviver. Sim, é na relação com o outro que podemos nos desenvolver, mas isto não quer dizer que devemos deixar nossas necessidades de lado para agradar alguém que amamos. É claro que podemos ceder algumas vezes, mas somente quando o que estamos fazendo pelo outro não nos prejudicar e for feito quando realmente estamos com vontade de fazê-lo. É necessário levar em consideração que também temos  nossas necessidades e estas devem ser respeitadas, principalmente por nós mesmos.

Toda vez que nos colocamos em segundo plano no intuito de agradar outrem, com medo que o mesmo não nos ame mais ou se afaste, esquecemos de perceber que se o outro não é capaz de perceber que você também tem as suas necessidades e que estas devem ser respeitadas e percebidas como  tão importante quanto as dele, é porque este alguém não te respeita e portanto não merece a sua companhia.


Isso lhe parece radical? Sim, pode até ser. Porém, meu objetivo é fazer você perceber que se você não se valoriza, como vai querer que os outros te respeitem? Se você diz sim o tempo todo, mesmo querendo dizer não, com medo de desagradar, na verdade está desconsiderando a pessoa mais importante da face da Terra: você! Como é possível que o outro respeite alguém que é o primeiro a não se respeitar, anulando seus sentimentos, reprimindo suas vontades, se escondendo atrás do medo que este outro se afaste?

Observo que a outra pessoa é capaz de perceber quando não estamos nos valorizando, e o que você mais teme acaba ocorrendo: o outro perde o interesse e se afasta. Afinal, quem quer ficar ao lado de um ser sem opinião, sem vontade, sem vida própria?

Escrevi este texto com objetivo de fazer com que você reflita se não está dispendendo muita energia tentando agradar aos outros e esquecendo que este tipo de atitude pode acabar trazendo consequências negativas para você, como por exemplo, tristeza, alto nível de estresse, doenças psicossomáticas, entre outras.

Por favor, não faça isso com uma pessoa tão especial: você mesma!











5 comentários:

  1. adorei o blog! foi um verdadeiro "achado" rsrs parabéns, grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada pela visita Marcelo! Seu comentário me estimula a escrever mais! :)

    ResponderExcluir
  3. Boa noite !!!

    Gostei de descobrir este blog que fala de vida e fazer refletir sobre ela para uma melhor vivencia.

    abraço

    Ayron

    ResponderExcluir
  4. Muito bom esse blog. Tudo que eu estava precisando nesse momento de minha vida!

    ResponderExcluir
  5. Excelente e lhe sou sincero, apesar do meu conhecimento e haver completado 73 anos, ainda me considero um aprediz no universo e
    desejo permanecer assim onde quer que eu esteja ou vá.
    Muitíssimo grato Lory Gonçalves!
    Amigos me conhecem pelo sobrenome Maia, Miriam é a esposa.

    ResponderExcluir